quarta-feira, 18 de agosto de 2004

"A guerra dos mundos"

Parceria entre Steven Spielberg e Tom Cruise"The War of the Worlds" vai ser o filme mais caro de sempre

Em 1938, Orson Welles aterrorizou os norte-americanos com uma versão radiofónica do livro de H. G. Wells "A Guerra dos Mundos". No Natal de 2005, o mundo será invadido pela versão cinematográfica que, numa parceria de Steven Spielberg com Tom Cruise, deverá tornar-se o filme mais caro de sempre, ultrapassando em dez milhões de dólares o recorde estabelecido por "Titanic" de James Cameron: o orçamento deverá ultrapassar os 120 milhões de dólares (mais de 97 milhões de euros).Graças ao atraso de "Missão Impossível 3", Tom Cruise ficou livre para se dedicar por completo ao projecto, enquanto Spielberg adiou outros projectos de realização: "Indiana Jones 4" e "Vengeance" (sobre os Jogos Olímpicos de Munique 1972).Habituado a filmar relações inter-espaciais ( "E.T" ou "Encontros Imediatos do Terceiro Grau"), Spielberg vai desta vez pôr à prova a sua arte com um clássico centenário da ficção científica em que a Terra enfrenta a ameaça dos marcianos e estes enfrentam uma ameaça terrestre: um vírus. A primeira edição de "A Guerra dos Mundos" data de 1898, mas foi na década de 40 que a fantasia de H. G. Wells se encontrou com a imaginação de um então quase desconhecido Orson Wells e levou o pânico aos Estados Unidos: Orson criou uma teatralização radiofónica da novela, mascarada de reportagem, que levou milhares de pessoas a acreditar que, de facto, o planeta estava a ser invadido.Mas versão de Spielberg pode não ser a única a invadir o mercado. O compositor Jeff Wayne prepara uma versão musical animada da mesma obra, concretizada a partir de um álbum de sua autoria datado de 1978. De acordo com o site filmstew.com, Wayne terá alguns direitos sobre a obra, o que poderá obrigar a um acordo de cavalheiros entre os interessados. O compositor referiu, no entanto, que a produção de Cruise/Spielberg deverá ser contemporaneizada, com a história a decorrer nos Estados Unidos de hoje, enquanto a sua versão, já em fase de pré-produção, obedece ao tempo do livro, passando-se na Inglaterra vitoriana. O álbum, "Jeff Wayne's Musical Version of The War of the World", com 12 milhões de cópias vendidas até hoje, será remisturado e relançado em 2005 pela Sony.

Fonte: Público

2 comentários:

não entendi disse...

Oscar Wilde?
Não!!!!!!!!!!!!
Quem fez isso foi Orson Welles.

João Bizarro disse...

Pois. Bem reparado.
Eu na altura não reparei.
Tirei isto do Jornal Público, como refiro em baixo e nem tinha reparado na gaffe.

Obrigado.