terça-feira, 25 de Novembro de 2014

The Zero Theorem, de Terry Gilliam


Num futuro distópico, numa cidade que poderia ser Londres, Qohen vive isolado numa antiga igreja incendiada, à espera de um telefonema que, segundo ele lhe dará as respostas que ele tanto procura, a eterna questão: quem sou, para onde vou, o que faço aqui? Ele trabalha para uma misteriosa companhia, chefiada por "Management", com o objectivo de resolver o teorema zero e descobrir a razão da existência - ou a falta dela. Mas a sua solitária existência é interrompida pelas visitas da sensual Bainsley e de Bob, o filho prodígio de "Management". 

As principais criticas que tenho lido a The Zero Theorem é que não tem enredo ou que este é pouco desenvolvido, o que a meu ver mostra uma certa preguiça cinematográfica. Terry Gilliam nunca foi um autor fácil e gosta de manipular e usar o espectador, deixando a história em aberto a qualquer interpretação. É o que acontece neste que ele considera o capitulo 3 da sua trilogia orweliana (Brazil e 12 Monkeys eram os outros). Não será dos melhores filmes dele mas tem uma grande cinematografia e um Christoph Waltz em grande estilo.

NOTA: 7/10

segunda-feira, 24 de Novembro de 2014

colheita musical de 2014 - #65

alt-J - This is All Yours

8/10
Seria muito difícil fazer outro disco à altura de An Awsome Wave, mas os rapazes de Leeds não se portam nada mal neste seu 2º trabalho. Um disco que se vai gostando à medida que se vão repetindo as audições. Sem abusos, no entanto.

terça-feira, 11 de Novembro de 2014

sexta-feira, 7 de Novembro de 2014

The Immigrant, de James Gray



No seu mais recente filme, o 5º da sua carreira e o 4º em colaboração com Joaquin Phoenix, James Gray filma a América, na altura em que era a terra de oportunidades para muita gente que vinha desesperada da Europa. É em Nova Iorque de 1921 que nos encontramos com Ewa (Marion Cotillard) uma emigrante polaca que chega a Ellis Island acompanhada da irmã e tenta entrada para a terra dos sonhos. Após a sua irmã ser metida em quarentena por ter chegado doente, Ewa conhece Bruno (Phoenix), um homem sedutor mas ao mesmo tempo manipulador que a ajuda a entrar mas o preço a pagar será demasiado alto. Logo Ewa se torna refém de Bruno que a obriga a prostituir-se para sobreviver. A chegada de Orlando (Jeremy Renner), um ilusionista primo de Bruno vai trazer-lhe esperança num futuro melhor. O que ela não contava era com os ciumes de Bruno.

O ponto alto do filme é a forma como James Gray nos arrebata visualmente, transportando-nos para os ambientes da época numa Nova Iorque a fazer lembrar filmes como The Godfather II, de Coppola ou Once Upon a Time in America, de Sergio Leone. 
Marion Cottilard é o retrato de uma mulher em sofrimento naquela época especifica, Joaquin Phoenix, do qual aprendi a gostar já não desilude e a personagem que interpreta é um homem do qual gostamos e odiamos, um farsante que sabe vir com falinhas mansas e enganar quem ele quer. 

NOTA: 8/10

terça-feira, 4 de Novembro de 2014

colheita musical de 2014 - #62

Death From Above 1979 - The Physical World

8.4/10
Em 13 anos de existência este é apenas o 2º album de estúdio deste duo canadiano. Sendo que temos de descontar os 5 anos em que a banda esteve parada. Um disco que em nada fica a dever a You're a Woman, I'm a Machine, disco de 2004.

colheita musical de 2014 - #61

Philip Selway - Weatherhouse

7/10
Phil Selway é o baterista dos Radiohead e tem aqui o 2º longa duração a solo.

segunda-feira, 3 de Novembro de 2014

Boardwalk Empire - Series Finale


Terminou Boardwalk Empire. Foram 5 temporadas, alguns altos e baixos mas no fim o resultado é positivo.

A acção passa-se maioritariamente em Atlantic City durante a lei seca e nela vemos a ascensão e queda do político Enoch "Nucky" Thompson e da sua passagem para o mundo da máfia, convivendo com os mais poderosos gangsters daquela altura. No fim da 4ª temporada a HBO anunciou que só haveria mais uma temporada e talvez por isso (desconheço se foi esse o real motivo) há um salto de 7 anos da 4ª para a 5ª temporadas, com algumas personagens importantes da série a desaparecerem, porque na realidade foram mortas ou presas durante o período que foi apagado. 
Nesta ultima temporada a época da Lei Seca já lá vai e acompanhamos os anos da grande depressão, iniciada em 1929 (estamos em 1931). Uma das personagens que já não vemos nesta última temporada é Arnold Rothstein, um poderoso mafioso judeu, que foi morto em 1928. O próprio Al Capone (excelente interpretação de Stephen Graham) é preso nesse ano de 1931 mas ainda podemos acompanhar os seus últimos dias de poder a partir do 2º episódio. E é certamente uma das melhores personagens da série. Outras como Lucky Luciano, Meyer Lansky, Bugsy Siegl, estão no momento a chegar ao poder. Estas personagens reais, juntamente com outras ficcionadas (Nelson Van Alden, Eli Thompson, Chalky White, Jimmy Darmody ou Richard Harrow, por ex.) dão qualidade à série.
A novidade apresentada em relação às temporadas anteriores foi a introdução de flashbacks que remetem  para o período entre a infância e a idade adulta de Nucky, a sua relação com o pai e restante família, a sua relação com o Commodoro ou como conheceu Gillian.
Os argumentistas não se safaram nada mal neste salto que a série deu e souberam encaixar na perfeição as personagens que vínhamos acompanhando. O argumentista Terrence Winter esteve ligado a Sopranos, os realizadores dos episódios são, entre outros Tim Van Patten ou Allen Coulter e um dos produtores é Martin Scorsese, que realizou o 1º episódio da série.

sábado, 25 de Outubro de 2014

colheita musical de 2014 - #60

My Brightest Diamond - This is My Hand

7.5

Habitual colaboradora de Sufjan Stevens, Shara Worden tem também este projecto que já leva 5 discos.

quinta-feira, 23 de Outubro de 2014

colheita musical de 2014 - #59

Blonde Redhead - Barragán

7/10
Terminada a fase 4AD, a melhor da banda os Blonde Redhead regressam passados 4 anos com o álbum mais minimalista até ao momento.


quarta-feira, 22 de Outubro de 2014

Locke, de Steve Knight


Ivan Locke (Tom Hardy) é um homem dedicado à família e um bem sucedido empreiteiro, tendo a seu cargo uma grande construção na zona de Birmingham, onde vive. Tudo lhe corre bem até ao dia que à saída do emprego recebe uma chamada telefónica que vai colocar tudo em causa. Deixando para trás mulher, filhos e o dia mais importante da sua carreira, ele encaminha-se para Londres onde uma colega com quem teve um caso pontual, está prestes a dar à Luz. Ao longo dessa viagem de hora e meia a sua vida vai-se por completo. Ao telefone, enquanto conduz ele salta por entre conversas de apoio a Bethan (a amante), a confissão de infidelidade à mulher, o confronto com os filhos que estavam à sua espera para assistir a um jogo do Birmingham City e ainda dar instruções à distância para a importante obra a que não devia ter faltado. Pelo meio ele vai ter de enfrentar os seus fantasmas e quando chegar ao destino verificará que tudo mudou e que não há ponto de retorno.

Locke é um intenso thriller, escrito e realizado por Steve Knight (argumentista de Promessas Perigosas, de David Cronenberg) que nos fará ficar agarrados à cadeira durante a sua duração. Um homem, um carro e um telefone. Simples mas intenso e uma grande representação de Tom Hardy.

NOTA: 8/10

terça-feira, 14 de Outubro de 2014

colheita musical de 2014 - #58

Interpol - El Pintor

8.5
Primeiro álbum sem o baixista e fundador Carlos Dengler, quinto do agora trio. E quando se podia julgar que a banda podia entrar em crise depois do menos bom álbum homónimo e da saída de Dengler, eis que surge este grande disco, a provar que estão mais consistentes e motivados, ou como diz a canção inicial, It's all the rage back home.

sexta-feira, 10 de Outubro de 2014

Créditos Iniciais - 25th Hour

No. No, fuck you, Montgomery Brogan. You had it all, and you threw it away, you dumb fuck! —MONTY BROGAN


quinta-feira, 9 de Outubro de 2014

colheita musical de 2014 - #56

Spoon - They Want My Soul

8.4
É já o 8º disco da banda de Britt Daniel que depois do interregno e da experiência com Dan Boeckner chamada Divine Fits, se volta a juntar e gravam este belo disco, com grandes temas lá pelo meio.

Créditos Iniciais - True Detective

This place is like someone’s memory of a town — and the memory’s fading. —DET. RUST COHLE


terça-feira, 7 de Outubro de 2014

colheita musical de 2014 - #55

Swans - To Be Kind

8.5
Formados em 1982, portanto já com uma longa carreira os Swans são a prova de que se pode aliar longevidade a grandes discos. Principalmente se nos lembrar-mos que a banda fez um hiato de 13 anos e regressou em 2010 com um disco muito bom, coisa rara na indústria musical.
A banda de Michael Gira regressa agora com duas horas de experimentalismo ao mais alto nível, dividas por 2 discos. Confesso que não será um som fácil mas os apreciadores certamente irão gostar.