segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Six Feet Under


Six Feet Under é uma das melhores séries de sempre.
Estreou nos Estados Unidos em 2001, criada por Alan Ball, o argumentista de American Beauty, filme de Sam Mendes que pouco tempo antes tinha ganho vários Oscars. Quando estreou em Portugal, na RTP2 perdi os primeiros episódios e decidi ali que um dia mais tarde veria tudo. Que a série tinha recebido rasgados elogios já eu sabia, o que eu não sabia era da sua tamanha genialidade.
Com um humor negro bem aguçado, Six Feet Under trata de temas como a vida, a morte, a homossexualidade, religião, drogas e a maneira como se lida com a morte, sempre presente em todos os episódios. Tudo isto visto com os olhos de uma familia disfuncional que gere uma agencia funerária situada na própria casa.
Após a morte do pai Nathaniel Fisher (Richard Jenkins), os filhos vêm-se obrigados a gerir a funerária. Nate (Peter Krause) regressa a casa após vários anos ausente e muda a sua vida por completo ao aceitar tornar-se sócio do irmão David (Michael C. Hall), que ao longo da 1ª temporada assume a sua homossexualidade. Com eles vivem ainda a mãe Ruth Fisher (Frances Conroy) e a problemática irmã, Claire (Lauren Ambrose). Fazem ainda parte do elenco fixo Brenda (Rachel Griffiths), mulher que Nate conhece no avião de regresso a casa e com que tem uma tórrida relação, Federico (Freddy Rodriguez), empregado na funerária e Keith (Mathew St Patrick), policia e namorado do David.
A série decorre ao longo de 5 temporadas intensas e é daquelas que tem um principio, um meio e um fim, sendo que este é dos melhores finais de séries a que já assisti.
Já estou com saudades da familia Fisher mas certamente um dia voltarei a rever os seus ups and downs.

Nota: quem ainda não viu a série não deve ver as imagens que se seguem. Trata-se dos últimos minutos desta série que não deixa ninguém indiferente. GENIAL



7 comentários:

syrin disse...

Para mim, o mais belo final de uma série. De sempre!

patxocas disse...

:)
A capacidade e genialidade que os autores da séries tiveram em mantê-la viva e saber acabar quando devia. Não é para todos. ;)
Para mim, ainda é das minha séries de culto.
E com esse final... que nós os três bem conhecemos e adoramos. ;)

Ah, e uma curiosidade, a tradução e legendagem da série na RTP2 foi da responsabilidade da Ana Saragoça.(http://palavrasdosoutros.blogspot.com/)

patxocas disse...

Outra coisa... no dia ao episódio final comentei o mesmo "na minha casa". ;)
http://patxocashome.blogspot.com/2006/07/six-feet-under.html

É que este fim... é divinal! ;)

João Bizarro disse...

Um dia sem os Fisher e já estou com saudades.
Mais cedo ou mais tarde hei de rever esta maravilha.

djamb disse...

Ainda só vi a primeira temporada, mas espero ver as restantes em breve! :)

Anónimo disse...

Há já algum tempo que acompanhava o blog e sempre me perguntava como não via (lia) nada sobre aquela que para mim é a melhor série de sempre... Ainda hoje revejo alguns episódios, soundtracks, personagens e este final com a música da Sia muitas e muitas vezes... costumava dizer entre amigos que era a minha sessão de terapia semanal para enfrentar a vida... as saudades que tenho da Brenda, agora perdida no Brothers and Sisters (argh) mas a felicidade de ver o "David" se ter tornado "Dexter Morgan"... Bons posts RuiM

João Bizarro disse...

Obrigado RuiM