domingo, 31 de maio de 2009

Let the Right One In, de Thomas Alfredson


Oskar é um rapaz de 12 anos que vive nos subúrbios de Estocolmo. Filho de país separados ele está a maior parte do dia entregue a si próprio e na escola é constantemente vitima de bullying o que o faz ter fantasias de vingança e coleccionar recortes de jornais com noticias de crimes macabros incluindo um ocurrido recentemente em que um jovem foi sangrado até à morte.

A nova vizinha anda a intriga-lo, apesar das temperaturas negativas e da neve, ela não tem frio e diz-lhe no primeiro encontro que não poderão ser amigos. Apesar disso os encontros entre ambos mantém-se e uma paixão começa a nascer.

Obviamente que Oskar ainda não sabe que Eli é uma vampira e tem de se alimentar de sangue humano para sobreviver.
Depois de Twilight, este filme do sueco Thomas Alfredson volta a reinventar o filme de vampiros (agora novamente na moda, também devido à série True Blood) com uma fábula de amor pré-adolescente com toques Bergmanianos à mistura.

Uma agradável surpresa e um belissímo filme que receio passe despercebido à maioria dos espectadores.


NOTA: 9/10




6 comentários:

Fernando Ribeiro disse...

Sem dúvida uma das grandes surpresas deste ano (ou será do ano passado? :p)

Abraço

thesubsidal disse...

Excelente filme mesmo!

João Bizarro disse...

Pois Fernando, o filme já é do ano passado embora só agora tenha chegado a Portugal. (pelo menos numa sala de cinema - :D)

Como dizem é excelente.

Gustavo H.R. disse...

Grande filme, infelizmente ainda não estreou no Brasil, mas merece culto. Pena que acabou eclipsado pelo fenômeno TWILIGHT.

João Bizarro disse...

Gustavo, já vi os dois e este é muito melhor que o Twilight.

Paulo Pereira disse...

Tem tido alguma publicidade, seja em blogues, ou mesmo na imprensa especializada. Talvez isso ajude a uma melhor promoção.

Ainda não o vi, mas o trailer, que já tinha visionado noutro lado, é francamente prometedor.