sábado, 31 de janeiro de 2009

Revolutionary Road, de Sam Mendes


Depois de uma abordagem ligeira à guerra no Iraque com Jarhead, Sam Mendes regressa em grande estilo com este Revolutionary Road.
Baseado na obra homónima de Richard Yates, conta a história de uma casal, nos Estados Unidos dos anos 50 que procuram fugir à inércia que tomou conta das suas vidas.
O filme tem a particularidade de voltar a juntar Leonardo di Caprio e Kate Winslet, 11 anos depois do sobrevalorizado Titanic. E estão os dois muito bem.
Atenção, muita atenção ao papelaço desempenhado por Michael Shannon. Quem gostou de o ver a "passar-se dos carretos" em Bug (William Friedkin) não vai estranhar, quem não o conhece vai ficar surpreendido. Um grande filme. Mais um. E ainda bem.
Surpresa só o facto do filme estar afastado dos principais Oscars.

NOTA: 9/10


3 comentários:

Izzi disse...

Já está marcado para ver esta semana. Era para ler o livro primeiro, mas como li algures, acho melhor inverter a ordem, para não me desiludir com a adaptação (que tem sido uma regra ultimamente). Por isso não li a tua opinião ;)

Fifeco disse...

Muito bom mesmo. A primeira grande injustiça nos Oscars.

9/10 também.

Izzi disse...

E já vi! E é realmente uma injustição nos óscares, mas "what else is new"? ;)

Gostei realmente do Michael Shannon num papel muito interessante dentro da história, apesar de ser de muito curta duração.