domingo, 30 de novembro de 2008

Blindness, de Fernando Meirelles


Baseado no Ensaio Sobre a Cegueira, do nosso prémio Nobel José Saramago, Blindness é também ele um ensaio sobre a adaptação desta obra tão complexa ao cinema.
E aqui há que tirar o chapéu a Fernando Meirelles (realizador dos brilhantes Cidade de Deus e O Fiel Jardineiro) pela tentativa.
De facto a realização é bastante competente as intepretações (Julianne Moore, Mark Ruffalo, Gael Garcia Bernal, Danny Glover, Alice Braga) são competentes mas nota-se que falta ali qualquer coisa que o faça ser um grande filme e não apenas mais um I am Legend ou um Doomsday.

Para quem não conhece a história esta fala de "uma cidade que é devastada por uma misteriosa epidemia de cegueira, uma cegueira branca, aparentemente incurável. Devido à rapidez com que a epidemia se propaga, os primeiros indivíduos afectados são colocados em quarentena num hospital abandonado, mas são deixados entregues a si próprios. Rapidamente, o sentido primitivo da sobrevivência desperta e o grupo entra em colapso, com os mais fortes a sobreporem-se aos mais fracos, numa luta pela comida. São cometidos actos atrozes, vistos apenas pela única testemunha do pesadelo, uma mulher que, estranhamente e sem explicação, não foi tocada pela cegueira. A mulher do médico, que resolveu fingir-se cega para poder acompanhar o marido. "

NOTA: 7/10


2 comentários:

Fifeco disse...

Dou lhe 8 em 10. Acho que é um excelente filme dotado de, como dizes, uma excelente realização e excelentes interpretações. As pessoas podem não gostar por ser bastante pesado, que realmente é. E podem acusa-lo de tentar ser maior do que é. Pois eu acho que lhe fica bem.

Fernando Ribeiro disse...

Também lhe dou um 8. É um excelente filme, principalmente no que diz respeito à realização de Meirelles e à fotografia.

Abraço.