sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Savage Grace, de Tom Kalin


Barbara Daly (Julianne Moore) é uma bela, ruiva e carismática mulher, que casa com Brooks Baekeland, o enérgico herdeiro da fortuna dos plásticos Bakelite. Mas Barbara não é a mulher perfeita para Brooks, educado em berço de ouro. E o nascimento do único filho do casal, Tony, perturba ainda mais o equilíbrio instável deste casamento de extremos. Para o pai, Tony é um falhanço. E, à medida que cresce, o rapaz torna-se cada vez mais próximo da mãe, lançando assim as sementes de uma inevitável tragédia. A procura dos Baekelands pela distinção social e pelo brilho da "boa vida" leva-os num percurso à volta do mundo, em que se pode assistir à sua ascensão e queda tendo como cenário Nova Iorque, Paris, Maiorca ou Londres.

O filme é baseado na história verídica do assassinato de Barbara Daly Baekeland num apartamento londrino, em 1972. A tragédia

É a história verídica do assassinato de Barbara Daly Baekeland num apartamento londrino em 1972, agora adaptada ao cinema. Uma tragédia que abalou a América e que conta com mais uma brilhante interpretação de Julianne Moore. Atenção também a Eddie Redmayne no papel de Tony.

NOTA: 7/10


3 comentários:

Luís disse...

disseram-me que ela era muito marota com o filho...e mais não digo...grande julianne!

João Bizarro disse...

Sim, realmente gostava de brincar com o filho. E não era a jogar playstation!

Hugo disse...

A sinopse é interessante e os comentários são favoráveis, além ótima Julianne Moore.

Abraço