sábado, 17 de maio de 2008

Bug, de William Friedkin


William Friedkin é um realizador que tem filmes que muito aprecio.
Confesso que não vou na histeria elogiosa ao Exorcista, que para mim é apenas um bom filme mas longe do que eu mais gosto num filme de terror.
Já filmes como The French Connection ou Live and Die in L.A. estão num patamar mais elevado.

Este Bug é o seu regresso ao bom cinema depois de algumas coisas menos conseguidas.

Agnes (Ashley Judd) é uma empregada de mesa solitária. O seu violento ex-marido (Harry Connick Jr.) acabou de sair da prisão em liberdade condicional e a sua melhor amiga acolheu recentemente um misterioso veterano da Guerra do Golfo chamado Peter (Michael Shannon). Fragilizada, Agnes apaixona-se por Peter e cedo Peter começa a partilhar o sombrio quarto de motel de Agnes. Tudo parece correr bem… até que Peter começa a falar de forma obsessiva nos “insectos” que o governo injecta nos corpos dos ex-combatentes. Estará Peter a contar a verdade? Será apenas paranóia?

Thriller psicológico onde a paranóia é contagiosa e levada ao extremo. Será?

NOTA: 8/10



4 comentários:

Hugo disse...

Tb gosto muito dos filmes de William Friedkin, apesar de alguns filmes menores.
Vale a pena ver tb a refilmagem que ele fez para TV de "Doze Homens e uma Sentença".

Abraço

Isabela disse...

Esse despertou no minimo meu interesse.

João Bizarro disse...

Ouvi falar dessa adaptação para TV de "12 Homens em Fúria" (titulo em Portugal) mas não vi.

O Homem que Sabia Demasiado disse...

Excelente filme, sem dúvida. Falei no meu blogue dele aqui - http://ohomemquesabiademasiado.blogspot.com/2007/12/insectos-invasores.html

Saudações,
VA